Compesa está nos últimos ajustes para retomar operação da Adutora do Agreste em Belo Jardim

O trabalho da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para levar água do Rio São Francisco para o município de Belo Jardim não para. Desde o Natal, os técnicos da Compesa estão trabalhando ininterruptamente para que a água chegue com regularidade as cidades de Pesqueira e Belo Jardim. Neste domingo, 30, os trabalhos foram iniciados às seis da manhã para que a água consiga chegar ainda hoje, permitindo assim, que os moradores das duas cidades passem o Ano Novo com água nas torneiras.Os técnicos da Companhia estão em campo para concluir os últimos reparos na Adutora do Agreste, o elo de ligação das águas do rio São Francisco e a Adutora do Moxotó. Na fase de testes do novo sistema, alguns vazamentos foram identificados no trecho de 80 quilômetros de extensão da Adutora que estão entrando em operação. Cerca de cinquenta profissionais estão empenhados em concluir os reparos para que a fase de pré-operação do Sistema possa ser retomada. “Sabemos da ansiedade da população de Belo Jardim em receber a água do Rio São Francisco que vai tirar a cidade do colapso. Mas como se trata de uma adutora extensa e que passou um tempo sem receber água, esses ajustes são normais e necessários. Estamos corrigindo tudo para evitar novas paralisações quando a Adutora começar a encher”, explicou o diretor Regional do Interior da Compesa, Marconi de Azevedo. “Nossa expectativa é terminar hoje e, imediatamente, liberar água para o enchimento da Adutora e chegada à Estação de Tratamento do Bitury”, adiantou o diretor.O abastecimento de Belo Jardim e outras nove cidades do Agreste a partir da água do Rio São Francisco só foi possível graças à obra da Adutora do Moxotó realizada pela Compesa. Foram investidos 85 milhões na construção da Adutora do Moxotó que se interliga à Adutora do Agreste no município de Arcoverde. “Trata-se de uma obra estruturadora para os moradores do Agreste que sofrem com a falta de água nos períodos de estiagem. A água do Rio São Francisco fará com que essas cidades não dependam apenas dos mananciais locais que entram em colapso no período de seca”, explicou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.Os municípios beneficiados são Arcoverde, Pesqueira, Alagoinha, Pedra, Venturosa, Belo Jardim, Sanharó, São Bento do Una, Tacaimbó e São Caetano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *