Missão difícil: Funai tenta aproximação com índios isolados no Amazonas

Um equipe composta por servidores da Funai, colaboradores locais, um médico, uma enfermeira, um técnico de enfermagem e cerca de 20 índios partiu da cidade de Tabatinga, no Amazonas, rumo à base da Funai no rio Ituí, dentro do Vale do Javari.

.

A equipe é composta por cerca de 30 pessoas coordenadas pela Funai (Fundação Nacional do Índio) e amparadas por soldados do Exército Brasileiro e policiais federais e militares.

.

A delicada expedição teve início no último domingo e poderá durar vários meses. O objetivo do governo federal é se aproximar de um grupo de índios isolados na Terra Indígena Vale do Javari, no extremo oeste do Amazonas.

.

O objetivo principal da operação é apaziguar as relações entre o grupo, da etnia korubo, e índios do povo matis, já contatados pelo governo, segundo o portal R7.

.

Confrontos entre as duas comunidades provocaram entre 10 e 17 mortes desde 2014, conforme relatórios da Funai.

.

A ação também busca barrar e investigar “quadrilhas profissionais de infratores ambientais que pescam tartaruga e pirarucu” dentro da terra indígena e promoveram quatro ataques com armas de fogo à base da Funai nos últimos 14 meses.

.

O Exército mobilizou helicópteros para evacuar a equipe do governo Jair Bolsonaro em caso de emergências.

.

Renova Mídia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *